Direcionar a navegação e melhorar a clareza do seu site

Websites / 08 de JULHO de 2015 / Marco Fontaneti / 1851





É possível direcionar a navegação e melhorar a clareza do seu site, usando conceitos de Usabilidade, Hierarquia Visual e Design de Interfaces. Seguem alguns princípios do Design de Interfaces, aplicados à contrução de websites e comércio eletrônico.

 

Clareza é o mais importante

Clareza é o primeiro e mais importante objetivo de qualquer interface. Para uma interface ser eficaz e eficiente, o usuário deve ser capaz de reconhecer a sua utilidade e entender como ela pode ajudá-lo, prever o que vai acontecer durante o uso, e conseguir interagir com sucesso. Não há motivos para mistérios nas interfaces. Clareza inspira confiança e cativa o uso.

 

Uma hierarquia visual forte funciona melhor

Temos uma hierarquia visual forte quando há uma ordem clara para a visualização dos diferentes elementos visuais, isto é, os usuários podem ver os mesmos itens na mesma ordem em todas as telas, e segregar facilmente os diferentes tipos de informação. Quando o usuário se depara com uma hierarquia visual fraca, ele tem poucas pistas sobre aonde encontrar as informações, o que acaba gerando uma sensação de desordem e confusão. Mesmo que a maioria das pessoas não perceba diretamente a hierarquia visual, é uma das maneiras mais fáceis para fortalecer (ou enfraquecer) uma interface.

 

Uma organização inteligente reduz a carga cognitiva

Uma organização inteligente dos elementos da interface pode fazer “muito” parecer “pouco”. Isso ajuda as pessoas a entender a sua interface mais rapidamente e de forma mais clara. É ideal agrupar os elementos que fazem parte de um mesmo contexto, e mostrar as relações naturais através do posicionamento, orientação, ou pela cor. Essa boa organização reduzirá a carga cognitiva sobre o usuário, que não precisará pensar muito sobre como os elementos estão relacionados, já que você fez isso por ele. Não force o usuário a descobrir as coisas. Mostre a ele o caminho das pedras. DICA: leia “Não me faça pensar” de Steve Krug.

 

Interfaces existem para serem utilizadas

Assista ao vídeo de Luli Radfahrer sobre Usabilidade

O design de interface é bom quando as pessoas o estão usando. Como uma bela cadeira desconfortável para sentar: o projeto fracassará quando as pessoas optarem por não usá-la.  Não é o suficiente para uma interface apenas satisfazer o ego de seu criador: ela deve ser usável.

 

Consistência

Um elemento da interface não deve parecer com outro a não ser que tenham a mesma função ou comportamento. O oposto disso também é importante, ou seja, elementos que tenham a mesma função ou comportamento não devem ter aparências diferentes pois é para elementos como a aparecer consistente.

A forma segue a função

As pessoas sentem-se mais confortáveis quando as coisas se comportam da maneira que elas esperam. Quando algo ou alguém se comporta de forma consistente com as nossas expectativas, sentimos que temos um bom relacionamento com ele. Por isso, os elementos projetados para uma interface devem aparentar o seu comportamento. Na prática, isso significa que o usuário deve ser capaz de prever como um elemento na interface vai se comportar, apenas olhando para ele. Se parece com um botão, deve funcionar como um botão.

 

Fontes:
Não me faça pensar, Steve Krug
UX BLOG, Princípios do design de interfaces, parte 1
UX BLOG, Princípios do design de interfaces, parte 2
Ilustração do Martelo e Parafuso, por Kevin Cornell para o blog A List Apart


Gostou? Veja mais artigos da categoria Websites
ou sobre Marketing DigitalUsabilidade




pratza

Especialista em Websites,
desde 2008.


Mais que um fornecedor,
um Parceiro de Negócios.


Entre em contato

2020 Pratza Websites      desenvolvido pela pratza